Blog maternidade

logo do blog

Ecografia do primeiro trimestre: quando e porque deve ser feita?

A Ecografia do primeiro trimestre é a primeira das 3 ecografias mais importantes que terás que fazer no acompanhamento de uma gravidez. Como o nome indica é feita quando entras no terceiro mês de gestação e tem como principal objetivo analisar o desenvolvimento do teu bebé. 

Se estás gravida e vais fazer a ecografia do primeiro trimestre e tens algumas dúvidas, neste artigo vais ficar a saber como é feito o exame, quais são os pormenores práticos da ecografia e muitas mais respostas sobre este exame tão importante na gravidez de uma mulher.

Quando é feita a ecografia do 1º trimestre?

Quando se está grávida, é necessário efetuar uma série de exames para garantir a boa evolução da gravidez. O primeiro exame obrigatório é a ecografia do primeiro trimestre.

Para que os resultados da ecografia sejam ótimos, esta deve ser realizada no final do terceiro mês de gravidez. Mais precisamente, entre as 11 semanas de amenorreia (11 SA) e as 13 SA + 6 dias. Isto equivale ao período entre a 9ª semana de gravidez e o final da 12ª semana de gravidez.

Nesta altura, o coração do bebé já bate. A atividade cardíaca começa na 4ª semana de gravidez (6 semanas de gestação). Por conseguinte, poderás ver e ouvir os batimentos cardíacos do bebé durante a ecografia do 1º trimestre.

Não se esqueças de marcar este exame com antecedência para poderes fazer a ecografia em tempo útil.

Ecografia do primeiro trimestre

Ecografia do primeiro trimestre, para que serve?

De um ponto de vista médico, a ecografia do primeiro trimestre e o exame pré-natal associado que permite ao obstetra declarar a gravidez como sendo uma gravidez evolutiva. Este exame serve para verificar a boa evolução da gravidez e o estado de saúde do feto.

Assim, se a gravidez está a evoluir corretamente, este exame irá permitir datar com exatidão o início a gravidez, verificar a presença do saco gestacional no útero e a do embrião.

Se não se encontrar nenhum embrião, fala-se de um ovo claro ou se o embrião não apresentar qualquer atividade cardíaca, fala-se de uma gravidez interrompida.

Neste exame também é possível verificar se existem um ou mais fetos, ou seja, se existe uma gravidez gemelar, como 2 bebés.

O profissional de saúde irá verificar também se não existem patologias relacionadas com a gravidez, tais como: quistos no ovário, gravidez molar e se a placenta se desenvolve de forma correta.

A ecografia do primeiro trimestre assegura o desenvolvimento correto do feto

A ecografia do primeiro trimestre também irá assegurar com detalhe o normal desenvolvimento do feto. Para este efeito será medido a translucência da nuca do bebé, será feita a medição comprimento crânio-caudal, ou seja, a medida do topo do crânio até à culatra, e será medida também a atividade cardíaca do feto para verificar o bom funcionamento do coração.

Neste exame é possível fazer o rastreio da trissomia 21 através da medição da translucência da nuca.

Durante este exame, o médico verifica igualmente se não existem anomalias no feto. Em particular, mede a translucência da nuca, um marcador utilizado para detetar a trissomia 21.

Todos os fetos apresentam uma ligeira separação entre a pele do pescoço e a coluna vertebral durante o primeiro trimestre de gravidez. Esta separação desaparece nas semanas seguintes.

Por conseguinte, o médico mede este espaço. Se o seu tamanho for superior ao normal, a probabilidade de trissomia 21 aumenta.

 

Ecografia do primeiro trimestre: menina ou menino, como é que se sabe?

Antes da 12ª semana de gravidez, o tubérculo genital é idêntico em todos os fetos. O sexo do bebé é então determinado. Se for um rapaz, aparece um pénis. Se for uma rapariga, aparece uma fenda.

Se efetuar uma ecografia do 1º trimestre nos 6 dias seguintes à 11ª semana de gravidez, é possível obter uma primeira indicação do sexo do bebé. Para isso, o feto deve estar numa posição que permita observar a orientação do botão sexual.

No entanto, as informações dadas nesta fase são incertas. Terás de esperar pela ecografia morfológica no segundo trimestre para obter uma resposta clara.

Por fim, também podes optar por descobrir o sexo do teu bebé durante o parto. Para isso, não te esqueças de informar o profissional de saúde responsável pelas suas ecografias.

 

O que acontece durante uma ecografia do primeiro trimestre?

A ecografia é uma técnica de imagiologia médica que utiliza ultrassons. Pode ser efetuada de duas formas:

Ecografia abdomino-pélvica, utilizada na maioria dos casos

A ecografia endovaginal, particularmente nos casos em que é difícil visualizar corretamente o conteúdo do útero (excesso de peso, pele com fracas propriedades ecogénicas).

Durante uma ecografia abdomino-pélvica, o profissional de saúde espalha gel na barriga para facilitar a penetração dos ultra-sons. Em seguida, é passada uma sonda sobre a pele para que as imagens da cavidade uterina e do feto possam ser visualizadas no ecrã.

No caso de uma ecografia endovaginal, a sonda é introduzida por via vaginal para observar o útero e o feto a partir do interior.

O exame dura cerca de trinta minutos. Não apresenta riscos e é geralmente indolor. Se for efetuado por via vaginal, algumas mulheres podem sentir algum desconforto.

Onde posso marcar uma ecografia do primeiro trimestre?

Este exame pode ser feito numa clínica ou num hospital. Os profissionais de saúde autorizados a realizá-lo são:

  • Ecografistas
  • Ginecologistas obstetras

Este exame é coberto a 100% pelo sistema nacional de saúde. Contudo podes optar por fazer o exame numa clínica privada mediante um seguro de saúde.

Quais são as próximas ecografias a realizar?

O acompanhamento da gravidez inclui 3 ecografias obrigatórias. Após a ecografia do primeiro trimestre, as seguintes são:

  • A ecografia morfológica, a realizar durante o 5º mês, entre a 20ª e a 22ª semana de gravidez.
  • A ecografia do 3º trimestre, a efetuar entre as 29 e 31 semanas de gravidez.

Ao mesmo tempo, restam 6 consultas pré-natais obrigatórias.